25 de maio de 2020

YOGA EM VOGA ENTREVISTA – PAULA SABOYA – PARTE 2




HUMBERTO J. MENEGHIN


YV – Em tempos de quarentena, que pegou todo mundo de surpresa neste ano de 2020, a solução encontrada por boa parte dos professores de Yoga foi passar a ministrar as práticas on line, via apps, à distância. Você acha que isso veio para ficar ou após o término da quarentena que não podemos precisar quando será, as práticas presenciais retornarão a todo vapor? Manter o tempo de prática on line o mesmo tempo que se adota numa aula presencial procede ou em casa por haver muitas distrações, uma prática condensada de 20 a 40 minutos poderia ser mais condizente? 

PAULASinto que essa nova forma ON-LINE veio para ficar. Vi que para muitos é ótimo não ter que se deslocar e poder fazer da sua casa. No início a gente estranha,  mas o ser humano se adapta a tudo.  Muitos gostam e sentem o benefício da prática sendo online ou presencial, no entanto a maioria sente saudades dos estúdios. Então como essa nova plataforma que já vinha acontecendo antes da Covid19,  de verdade o que aconteceu é que agora há muitas mais opções de aulas.Tenho dado aulas de 90min como a aula nos estúdios  Acho eficaz também mini-aulas, 30 min, 40 min, enfim é possível ambas práticas. O praticante vai sentir qual a melhor opção a cada dia e assim poder escolher.

19 de maio de 2020

A PRÁTICA DE YOGA NÃO TERMINA COM O NAMASTÊ!




HUMBERTO J. MENEGHIN


É mais do que comum ao término de uma prática de ásanas, quem a ministra, após o sávasana, encerrá-la, em sukásana, com as mãos em anjali mudrá e dizer Namastê. Sentindo-se muito bem, leves, recarregados e relaxados, os praticantes enrolam seus tapetes e vão embora. No entanto, muitos não percebem que o Yoga vai além de um simples Namastê dito, na maioria das vezes, em voz suave acompanhado de um sorriso. E, será que os praticantes sabem disso?

3 de maio de 2020

ARTELHOS EXCESSIVAMENTE CONTRAÍDOS DESESTABILIZAM AS POSTURAS EM PÉ




HUMBERTO J. MENEGHIN


Tensão, insegurança e medo podem refletir no físico por diversas maneiras. E, uma delas, aparece quando ao executar uma postura em pé, por exemplo, os artelhos dos pés da praticante se colocam excessivamente contraídos. Entre um vinyasa e outro ou até em Hatha Yoga, isso pode passar despercebido tanto por quem pratica e quem diria até mesmo por parte do (a) professor (a) que conduz a aula.

26 de abril de 2020

EM TEMPOS DE QUARENTENA: É HORA DE SE FIRMAR NA PRÁTICA PESSOAL




HUMBERTO J. MENEGHIN


Em tempos de quarentena, em que o momento pede cuidados necessários e que também se fique em casa, muitos e muitas praticantes deixaram de frequentar os espaços onde praticam Yoga e alguns passaram a participar de aulas on line, seja em live classes ou gravadas. No entanto, outros mais optaram por firmarem-se na prática pessoal, praticando por conta própria, sem a presença de um (a) professor (a), mesmo a distância. Mas, será que isso dá certo?

1 de março de 2020

YONI: O MUDRA DA MULHER




HUMBERTO J. MENEGHIN


Quando a respiração está agitada, o pensamento a mil por hora, parecendo que as coisas não andam e que o dia está demorando muito para acabar, a impaciência e o estresse começam a tomar conta. E, então, para estabilizar e tranquilizar a mente, trazer o foco para o agora,  ela se lembra do Yoni, o mudrá da mulher.

2 de fevereiro de 2020

VRKSÁSANA: ÁRVORE EM EQUILÍBRIO




HUMBERTO J. MENEGHIN


É mais do que comum desiquilbrar-se na postura da árvore, vrksásana, até para aqueles que já a praticam por algum tempo. É porque o dia foi atribulado, a alimentação não adequada ou ainda não resolvemos aquela pendência que anda passeando pela mente. No entanto, mesmo que as agitações do dia a dia insistam em nos desestabilizar, a árvore, a sua árvore pode perfeitamente manter-se em equilíbrio; firme e forte, sem cair.

26 de janeiro de 2020

HARPIC, DURACELL: LEVITAÇÃO, MEDITAÇÃO?



HUMBERTO J. MENEGHIN


Se você ainda assiste televisão ou é interrompido por propagandas em canais do You Tube é possível que já tenha visto os filmes publicitários do desinfetante Harpic Fresh Power 6 e também das pilhas Duracell. Nessas propagandas, para intensificarem a essência dos produtos, os personagens levitam; mas, será que meditam?

19 de janeiro de 2020

SHIVA LINGA MUDRA: NÃO É O “LIKE” DO FACEBOOK



HUMBERTO J. MENEGHIN


Polegar apontado para cima: sinal de que tudo está bem, positivo ou até que aprovo e curto algo na rede social. No entanto, quando se tem a mão direita sobre a palma da esquerda com o polegar em riste, isso não é um like no Facebook; mas, sim, o Shiva Linga mudra que se faz presente. Não sou hinduísta e nem me identifico com Shiva, posso fazer esse mudra?

5 de janeiro de 2020

CLÁUDIA RAIA: “NÃO ABRO MÃO DO MEU YOGA. SEMPRE CUIDANDO DO CORPO E DA ALMA”




HUMBERTO J. MENEGHIN


"Gente, nessa correria maluca sempre dou um jeitinho de fazer as coisas que eu amo e é por isso que eu não abro mão do meu yoga. Sempre cuidando do corpo e da alma", escreveu Cláudia Raia, na legenda das imagens do Instagram, declarando para ela mesma e para quem a segue de que Yoga é indispensável. Então, como tornar a prática do Yoga indispensável pra você? Olha lá, a Cláudia consegue! Você também pode!

1 de janeiro de 2020

GAYATRI: O MANTRA DOS MANTRAS




HUMBERTO J. MENEGHIN


Contemplar o nascer ou por do Sol junto à Natureza ou até do lugar onde você está é um momento especial que acontece todos os dias em todas as partes do mundo. No entanto, nessa correria da vida, muitos não o fazem e talvez nem se dêem conta que são os momentos mais auspiciosos para recitar o mantra Gayatri, o mantra dos mantras.