4 de janeiro de 2016

APÓS OS 50, DESCOBRI O YOGA E ESTOU AMANDO DE PAIXÃO!



HUMBERTO J. MENEGHIN


Dizem que as coisas boas aparecem sempre na hora certa, nem antes nem depois; naquele momento em que estamos prontos, amadurecidos. E, é o que acontece com muitos praticantes que só vem descobrir o Yoga após os cinquenta anos de idade.  Em pouco tempo se apaixonam pelo Yoga e passam a se tornar muito comprometidos com a prática e seus ensinamentos.


Chega uma hora na vida que algumas pessoas já não aguentam mais as situações rotineiras, como trabalho, contando os dias para se aposentar e até o mesmo grupo social a que pertence. E, de repente, por um presente do destino ou não se deparam com o Yoga.


Ivani foi uma dessas pessoas; acima do peso, notava que a vida estava sem sentido. Então, uma amiga que praticava Yoga já algum tempo, que já a tinha convidado para participar de uma aula, o que foi recusado na época por ela, convidou-a novamente. 


Achando que praticar Yoga não seria para ela, porque considerava a sua flexibilidade muito ruim, Ivani resolveu se aventurar numa prática experimental, mesmo assim.


Fez a primeira aula num espaço e percebeu que se deu bem em algumas das posturas. Gostou da professora e o modo como conduzia as aulas e em especial por deixar sempre uma mensagem filosófica e por dispensar alguns minutos para meditação antes que a aula terminasse.


Matriculou-se na Yoga e logo passou a fazer inúmeras pesquisas na internet sobre o tema o que a levou a comprar alguns livros. A primeira aquisição: “Autobiografia de um Yogui”, livro que leu com bastante interesse, devorando-o em uma semana.


Então, começou a perceber que estava se sentindo muito melhor de quando ainda não praticava. A vida parecia estar mesmos agitada e aos poucos estava bem sabendo lidar com o estresse e as situações empobrecidas que por vezes a tiravam do sério. Percebeu que a qualidade de seu sono havia melhorado muito e que respirava melhor devido aos pranayamas que fazia durante a prática passando ainda a adota-los em casa, no dia a dia.


Ivani também pensava em se tornar vegetariana, mas ainda não se via comendo apenas verduras; então, tomou a resolução de procurar pelo menos diminuir o consumo das carnes de todos os tipos, torcendo para quem sabe um dia viesse comer refeições mais saudáveis.


Soube de uma viagem para Índia, pela mesma amiga que lhe apresentou o Yoga; o que deu muita vontade de ir. No entanto, como o dólar estava tão alto tomou a decisão de não ir, por enquanto; mas a Silvinha foi e está lá, postando nas redes sociais fotos desse país exótico e místico; o que só tem aumentado mais ainda o desejo da Ivani ir pra Índia, algum dia.


“Que bom que descobri o Yoga! Estou amando de paixão! A minha nova jornada começou, me despertei para a vida e para o autoconhecimento.” – afirmou Ivani.


Harih Om! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário